Mais de USD 9 milhões para a Conservação da Biodiversidade para o ano de 2021

202012212

A 19ª Sessão do Conselho de Administração da Fundação para a Conservação da Biodiversidade (BIOFUND), acabada de realizar, aprovou para 2021 um orçamento que totaliza cerca de 9 milhões de USD. Desta cifra 74% são destinados a desembolsos directos para as áreas de conservação, incluído o apoio a actividades comunitárias de interesse para a conservação realizadas nas zonas tampão.

91% do Orçamento de 2021 será coberto por recursos do programas MOZBIO II, do Banco Mundial, da AFD/FFEM, do programa PROMOVE Biodiversidade, da EU e por recursos próprios da BIOFUND. A parte restante será financiada pela KfW, pelo UNDP e pela USAID.

No próximo ano, a BIOFUND prevê ainda continuar o seu esforço de mobilização de mecanismos de financiamentos inovadores para a conservação da biodiversidade, e de intensificação de acções de formação de modo a contribuir para o melhoramento contínuo dos recursos humanos  do Sistema Nacional das Áreas de Conservação.

Outro destaque para as actividades de 2021, vai para a continuidade do “BIO-Fundo de Emergência”, criado em Junho de 2020 com o objectivo de assegurar os postos de trabalho dos fiscais e pessoal essencial para apoio à fiscalização, das Áreas de Conservação sob gestão pública e privada, em resposta ao impacto negativo da pandemia do COVID-19 no sector da turismo. O BIO-Fundo de Emergência, no valor de cerca de USD 3 milhões, é alimentado com recursos provenientes do próprio Endowment da BIOFUND, acrescido de importantes contribuições do Governo da Suécia e da USAID.

Voltado, desta feita, para a mitigação dos desastres climáticos que possam afectar o património natural do país foi aprovado nesta 19ª sessão do Conselho de Administração da BIOFUND o Projecto ECO-DRR, financiado pela AFD.