5ª Assembleia Geral da BIOFUND e evento temático sobre Hotspot de Biodiversidade Maputaland-Pondoland-Albany

Nos próximos 2 anos a Fundação para a Conservação da Biodiversidade (BIOFUND) vai despender perto de 4 milhões de USD em financiamentos ao Sistema Nacional das Áreas de Conservação. Esta é uma das principais decisões da 5ª Assembleia Geral da BIOFUND, realizada em Maputo no dia 24 de Maio de 2017. Além dos membros da instituição, participaram nesta Assembleia Geral observadores e convidados que incluíam representantes do corpo diplomático e parceiros de cooperação.

Foram apresentados e aprovados os relatórios de actividades e contas de 2016 e o plano de actividades e orçamento da Fundação referentes a 2017, onde a Comissão Executiva foi parabenizada pelos presentes pelas conquistas e pelo rápido e eficiente desenvolvimento da BIOFUND bem como lembrada dos desafios que este crescimento acarreta.

Foram também apresentadas propostas de admissão de novos membros para o Conselho de Administração, Conselho Fiscal e Assembleia Geral da BIOFUND que foram aceites por unanimidade; ao mesmo tempo que saem do Conselho de Administração Bruno Nhancale e Natasha Ribeiro por razões pessoais e anuncia-se a substituição do representante da KfW, Thomas Wollenzien por Ralph Kadel, tanto no Conselho de Administração como na Assembleia Geral.

Entre os novos membros incluem-se indivíduos e instituições que possuem competências e experiência largamente reconhecidas a nível nacional e internacional na área da conservação da biodiversidade, nomeadamente Professor Doutor Jorge Ferrão e Professor Doutor Narciso Matos (Conselho de Administração), Centro Terra Viva (CTV) e Associação Moçambicana dos Operadores de Safaris (AMOS) (Conselho Fiscal), e o Dr. Cornélio Ntumi, Sean Nazerali, Dr. Adriano Macia, Dr. Salomão Bandeira, Dr. Valério Macandza, a Fundação para o Desenvolvimento da Comunidade – FDC, a Wildlife Conservation Society – WCS e a Fundação Joaquim Chissano (Assembleia Geral). Para mais detalhes sobre os membros da Assembleia Geral clique aqui.

Esta Assembleia teve como evento complementar tal como já é tradição da BIOFUND, um momento de convívio e debate, desta vez sobre o tema Hotspot de Biodiversidade Maputaland- Pondoland- Albany, a nossa responsabilidade – moderado pelo Professor Doutor Jorge Ferrão, reitor da Universidade Pedagógica. Este hotspot é um importante componente do nosso património natural que se estende por partes da África do Sul, Swazilândia e Moçambique. O evento contou com uma exposição multimédia sobre a Reserva Especial de Maputo, resultante de uma expedição realizada por uma equipa multidisciplinar.

Entre as várias intervenções registadas nesta sessão, destacaram-se as apresentações do Dr. Bruno Nhancale sobre os principais habitats e características de Maputaland-Pondoland-Albany; a do Dr. Marcos Pereira sobre a fauna, flora e habitats marinhos e a do Dr. Hermenegildo Matimele sobre fauna, flora e habitats terrestres, enfatizando as espécies de plantas raras e endémicas.

Destacou-se ainda a apresentação de Andrew Zaloumis, Director Executivo do iSimangaliso Wetland Park, na África do Sul, que dissertou sobre os critérios e desafios da criação da primeira área na África Austral a ser declarada Património da Humanidade pela UNESCO.

O debate contou com a participação do público (composto por membros da comunidade de conservação, especialistas e académicos de diversas áreas relacionadas com a biodiversidade, assim como jovens estudantes universitários, representantes de organizações governamentais e não governamentais e comunidade diplomática) na troca de impressões sobre a importância deste grande património e também sobre as ameaças que sobre ele impendem. Para mais informação sobre o debate visite a página do evento aqui.

O Presidente do Conselho de Administração da BIOFUND – Abdul Magid Osman em resposta às preocupações colocadas no colóquio e durante a sua preparação propôs que a comunidade da conservação devesse fazer ouvir a sua voz, quanto à necessidade de coerência na política governamental e dizer não ao projecto do Porto de Ponta Dobela.