A Cultura de Conservação e o Desenvolvimento Sustentável - Retrospectiva dos primeiros 3 dias da Exposição, Feira e Fórum

A iniciativa tem como objectivo sensibilizar as crianças e os jovens, sobre a importância da biodiversidade em Moçambique, com especial destaque a província da Zambézia. Durante este evento estudantes de diversas escolas desfrutaram da participação em actividades educativas e recreativas que estimulam o gosto pela arte e imaginação à volta da biodiversidade, bem como a visualização de filmes educativos sobre a conservação dos recursos naturais. Ocorreu também a apuração do grande vencedor do jogo de adivinhação de sons de animais selvagens, em que a menina Lúcia Adelino Sitiman, da Escola Primária Completa de 1º e 2º grau Manhaua Expansão, vai ganhar uma bicicleta. Parabéns Lúcia!

Realizou-se também durante 3 dias a feira de biodiversidade na Zambézia que contou com a participação de cerca de 15 expositores de diversas instituições do Governo, Academia, ONG’s e projectos de conservação e desenvolvimento sustentável.

O segundo dia do fórum teve a participação de cerca de 200 pessoas de diversas áreas relacionadas com a conservação da biodiversidade que participaram no Fórum de Consulta Pública do Programa da União Europeia de Apoio a Biodiversidade em Moçambique, com destaque para possíveis acções na província da Zambézia.

Foram realizadas apresentações e debates sobre diferentes áreas relacionadas com Conservação da Biodiversidade, com destaque para os programas de conservação na Reserva Nacional do Gilé, o amarelecimento letal do coqueiro na Zambézia, exploração e conservação das florestas de mangais que estão a ser desmatadas ao redor de Quelimane, alternativas de conservação baseadas na experiência das comunidades locais, gestão dos recursos hídricos em Milange, e o uso sustentável dos recursos naturais no monte Mulange no Malawi onde ambientes semelhantes ao de Moçambique espelham experiências com resultados positivos e inovadores em que poderemos explorar aprendizagem e sinergias.

O terceiro dia do fórum teve cerca de 100 participantes e cobriu temas de “Gestão Integrada da Paisagem na Zambézia” com destaque para iniciativas e projectos em curso sobre apoio a agricultura e privados, projectos SUSTENTA, Floresta em pé e REDD+, iniciativas de governação ecológica da COSV e de agricultura sintrópica da ICEI assim como possíveis contradições e conflitos em comunidades nas Áreas de Conservação. Houve também informação e debate sobre os trabalhos em curso de apoio às comunidades e biodiversidade no Arquipélago das Ilhas Primeiras e Segundas, realizado pela Aliança Care-WWF. Foi notória e muito positiva a variedade de sinergias e potencial trabalho integrado que pode surgir como resultado da partilha de informação entre estas iniciativas diversas.

A exposição continua aberta ao público diariamente até ao dia 31 de Outubro, incluindo sessões de debates e mini-cursos sob o tema “Biodiversidade para as comunidades, crianças e jovens” (veja programa aqui), assim como a projecção de filmes, e visitas guiadas à exposição. Este evento, que vai na sua 3ª edição, tem como mascote o coqueiro, árvore emblemática da Zambézia, da qual foi feita uma escultura permanente (pelos estudantes do curso de Educação Visual da Universidade Pedagógica) que está implantada no local da realização da exposição, no IFP-Q.