Biblioteca Virtual

A Biblioteca Virtual da BIOFUND é um arquivo on-line de informações sobre a biodiversidade em Moçambique, organizado de acordo com as linhas sugeridas pela ”Clearing House Mechanism” da Convenção sobre Biodiversidade. A Biblioteca Virtual pretende disponibilizar todos os documentos, estudos, relatórios, artigos, materiais educacionais e de comunicação, mapas e arquivos digitais que tenham sido produzidos, para servir como um repositório de nossa memória institucional colectiva como a comunidade de conservação do país. A utilidade da Biblioteca Virtual melhorará quanto mais compartilhamos entre nós. Se tiver algum material que actualmente não faz parte da Biblioteca Virtual, clique em "Adicionar Documento" e se torne um contribuidor.

Filtros

Palavras-chave

Título

Autor

Ano de Publicação

-

Província

Tema

Tipo de Biodiversidade

Áreas de Conservação

Título Autor Ano de Publicação
Estrategia de Gestao do Mangal 2020-2024Governo de Moçambique2020


2020-2024


O objectivo central desta estratégia é de promover um desenvolvimento sustentável e contribuir para maior resiliência às mudanças climáticas, através de um conjunto de acções centradas nas comunidades locais, sociedade civil e no Governo. O objectivo desta Estratégia é de manter ou aumentar a biodiversidade, os valores e a função do ecossistema do mangal, de modo a responder às necessidades de protecção ambiental em estuários e zonas costeiras. Pretende-se também que esta estratégia contribua para minimizar os efeitos do aquecimento global através do processo de sequestro e armazenamento de carbono, absorvendo dióxido de carbono da atmosfera e contribuir de forma significativa para o alcance do ODS 14. A implementação da estratégia pode também abrir novos caminhos para o auto-emprego, como o ecoturismo, restauração e replantio, a aquacultura e a apicultura, ajudando a melhorar as condições socio-económicas das comunidades costeiras.


Governo de Moçambique






N/A


Português


Não aplicável


Geral;
Biodiversidade Costeira


Documentos Oficiais do Governo


Legal e Política (Leis, regulamentos, planos de acção de estratégias, etc)


Parque Nacional das Qurimbas;
Parque Nacional de Arquipelago de Bazaruto;
Reserva Especial de Marromeu;
Reserva Nacional de Pomene;
Reserva Marinha Parcial da Ponta do Ouro;
Zona de Protecção Total de Cabo de Sao Sebastião;
Reserva Biológica de Inhaca;
Área de Protecção Ambiental das Ilhas Primeiras e Segundas

Estrategia de Gestao do Mangal 2020-2024
Monte Mabu: Avaliação da Biodiversidade e seu potencial para a criação de Área de ConservaçãoCentro de Pesquisa e Consultoria, Lda.2014




O objectivo global da actividade da Direcção Provincial do Turismo é identificar e propor áreas que pelas suas características biofísicas, estéticas ou paisagísticas e outro componentes que possam ser definidas como áreas de conservação.No âmbito deste objectivo, foi proposta a elaboração do presente Estudo de Avaliação da Biodiversidade do Monte Mabu e seu Potencial para a Criação de Área de Conservação, uma ferramenta que visa fornecer a DPTZ,como órgão de coordenação das acções de gestão de áreas de conservação, bem como a todos os intervenientes neste processo,um subsídio para propor a inclusão deste maciço montanhoso como áreas de conservação dado o seu elevado valor biótico, paisagísticos entre, outros.


Direcção Provincial do Turismo da Zambézia






Zambézia


Português


Nenhuma restrição


Biodiversidade Florestal;
Biodiversidade de montanha


Relatórios, Estudos, Avaliações de Biodiversidade, Linhas de Base


Turismo e Biodiversidade


Nenhuma / Não aplicável

Monte Mabu: Avaliação da Biodiversidade e seu potencial para a criação de Área de Conservação
Contratos públicos e subvenções no âmbito das ações externas da União Europeia – Guia PráticoUnião Europeia - Prag2019












N/A


Português


Nenhuma restrição


Geral


Documentos de Projeto, Relatórios de Projetos e Avaliações


Legal e Política (Leis, regulamentos, planos de acção de estratégias, etc)


Outras Áreas de Conservação Nacionais

Contratos públicos e subvenções no âmbito das ações externas da União Europeia – Guia Prático
Inventário de Terras Húmidas em Moçambique: Identificação de Áreas com 500 hectares ou mais.A. Couto, P. Bonate & Y. Simango2019






WWF em parceria com a Fundação para a Conservação da Biodiversidade - BIOFUND




https://we.tl/t-7oQkdFG8pE


Todas as Províncias


Português


Nenhuma restrição


Biodiversidade das águas interiores e zonas húmidas


Relatórios, Estudos, Avaliações de Biodiversidade, Linhas de Base


Avaliação de impactos


Todas Áreas de Conservação de Moçambique

Inventário de Terras Húmidas em Moçambique: Identificação de Áreas com 500 hectares ou mais.
Mozambique Tropical Important Plant Areas Fieldwork Report: Inhambane Province – Panda, Mabote and Lagoa Poelela, Jan-Feb 2019J. Osborne, C. Langa, C. Datizua & I. Darbyshire2019




Tal como acontece em outras parte de Moçambique, a província de Inhambane é relativamente pobre em pesquisas botânicas recentes. Esta expedição de investigação botânica, foi realizada em três distritos de Inhambane nomeadamente, Panda, Mabote e Inharrime, com o objectivo de (i) documentar a vegetação (ii) documentar a diversidade de plantas , focando-se na actualização de registos antigos de ocorrência de plantas endémicas, hoje regionalmente ameaçadas, (iii) avaliação da ocupação da terra e das ameaças, e (iv) a identificação de potenciais áreas importantes para a conservação de plantas (IPAs). Várias espécies foram documentadas, e uma nova espécie endémica de Maputaland (Cola dorrii) foi registada pela primeira vez em Moçambique.


Instituto de Investigação Agrária de Moçambique (IIAM)


Esta expedição é resultado do trabalho que decorre no âmbito do Projecto TIPAs Mozambique (Mozambique Tropical Important Plant Areas) implementado pelo IIAM através do Herbário Nacional (LMA) em parceria com o Herbário Kew, Royal Botanic Gardens do Reino Unido. TIPAs tem como principal objectivo, identificar áreas Importantes para a conservação de Plantas em Moçambique.


Kew, Royal Botanic Gardens, do Reino Unido. https://www.kew.org


Inhambane


Inglês


Nenhuma restrição


Biodiversidade Florestal


Relatórios, Estudos, Avaliações de Biodiversidade, Linhas de Base


Diversidade biológica e cultural;
Identificação, Monitoria, Indicadores e Avaliações;
Uso Sustentável da Biodiversidade;
Uso Comunitário da Biodiversidade;
Ameaças à Biodiversidade


Nenhuma / Não aplicável

Mozambique Tropical Important Plant Areas Fieldwork Report: Inhambane Province – Panda, Mabote and Lagoa Poelela, Jan-Feb 2019
A synopsis of Polysphaeria (Rubiaceae) in Mozambique, including two new speciesIain darbyshire 1*, Clayton langa & Maria M. Romeiras2019


2019


O género Polysphaeria é investigado em Moçambique com base em estudos morfológicos detalhados de espécimes de herbário, resultando no reconhecimento de duas novas espécies. A primeira, Polysphaeria ribauensis, é baseada na Kraussia sp. A encontrada no Flora Zambesiaca e é endémica das Montanhas Ribáuè da província de Nampula. A segunda, Polysphaeria harrisii, é conhecida apenas do Monte Mabu e do Monte Ile, na província da Zambézia, e já foi no passado confundido com Polysphaeria lanceolata.


Instituto de Investigação Agrária de Moçambique (IIAM)


Trata-se de espécies ameaçadas de extinção, segundo os critérios da Lista Vermelha da IUCN, classificadas como Em Perigo (EN) B1ab(iii)+2ab(iii). Este é um dos resultados do trabalho que decorre no âmbito do Projecto TIPAs Mozambique (Mozambique Tropical Important Plant Areas) implementado pelo IIAM através do Nacional (LMA) em parceria com o Herbário Kew, Royal Botanic Gardens do Reino Unido. O programa (TIPAs) tem como principal objectivo, identificar as áreas importantes para conservação da diversidade de Plantas em Moçambique.




Nampula;
Zambézia


Inglês


Nenhuma restrição


Biodiversidade de montanha


Artigo com revisão pelos pares e teses universitárias


Diversidade biológica e cultural


Reservas Florestais

A synopsis of Polysphaeria (Rubiaceae) in Mozambique, including two new species
Mozambique Tropical Important Plant Areas Fieldwork Report: Inhambane Province – Panda, Mabote and Lagoa Poelela, Jan-Feb 2019J. Osborne, C. Langa, C. Datizua & I. Darbyshire2019


2019


Tal como como acontece em outras parte de Moçambique, a província de Inhambane é relativamente pobre em pesquisas botânicas recentes. Esta expedição de investigação botânica, foi realizada em três distritos de Inhambane nomeadamente, Panda, Mabote e Inharrime, com o objectivo de (i) documentar a vegetação (ii) documentar a diversidade de plantas , focando-se na actualização de registos antigos de ocorrência de plantas endémicas, hoje regionalmente ameaçadas, (iii) avaliação da ocupação da terra e das ameaças, e (iv) a identificação de potenciais áreas importantes para a conservação de plantas (IPAs). Varias espécies foram documentas, e uma nova espécie endémica de Maputaland (Cola dorrii) foi regista pela primeira vez em Moçambique.


Instituto de Investigação Agrária de Moçambique (IIAM)


Esta expedição é resultado do trabalho que decorre no âmbito do Projecto TIPAs Mozambique (Mozambique Tropical Important Plant Areas) implementado pelo IIAM através do Herbário Nacional (LMA) em parceria com o Herbário Kew, Royal Botanic Gardens do Reino Unido. TIPAs tem como principal objectivo, identificar áreas Importantes para a conservação de Plantas em Moçambique.


Kew, Royal Botanic Gardens, do Reino Unido. https://www.kew.org


Inhambane


Inglês


Nenhuma restrição


Biodiversidade Florestal


Relatórios, Estudos, Avaliações de Biodiversidade, Linhas de Base


Diversidade biológica e cultural;
Identificação, Monitoria, Indicadores e Avaliações;
Uso Sustentável da Biodiversidade;
Uso Comunitário da Biodiversidade;
Ameaças à Biodiversidade


Nenhuma / Não aplicável

Mozambique Tropical Important Plant Areas Fieldwork Report: Inhambane Province – Panda, Mabote and Lagoa Poelela, Jan-Feb 2019
The endemic plants of Mozambique: diversity and conservation statusIain Darbyshire*, Jonathan Timberlake*, Jo Osborne, Saba Rokni, Hermenegildo Matimele, Clayton Langa, Castigo Datizua, Camila de Sousa, Tereza Alves, Alice Massingue, Jeneen Hadj-Hammou, Sonia Dhanda, Toral Shah, Bart Wursten2019


2017


Apresenta-se a lista das plantas vasculares de Moçambique, que compreende 271 taxa endémicos (235 espécies) e 387 taxa quase-endémicos (337 espécies). Cerca de 50% dos taxa foram avaliados quanto ao risco de extinção, estando mais da metade ameaçados globalmente (57% de endemismos) e 10% (17% de endemismos) foram incluídos na categoria Informação Insuficiente (DD), revelando que a maioria das plantas endémicas de Moçambique necessitam de conservação urgente. Este estudo fornece novos dados indispensáveis à identificação das “Áreas Importantes de Plantas – IPAs” em Moçambique, contribuindo ainda para implementar as estratégias de conservação anteriormente estabelecidas pela Convenção sobre a Diversidade Biológica (CBD).


Instituto de Investigação Agraria de Moçambique (IIAM)


Este artigo científico constitui a mais complexa e actualizada lista sobre a diversidade e estado de conservação de espécies de Plantas endémicas de Moçambique e novas regiões propostas como centros de endemismo de Moçambique. É um fruto do trabalho que decorre no âmbito do Projecto TIPAs Mozambique (Mozambique Tropical Important Plant Areas) implementado pelo IIAM através do Nacional (LMA) em parceria com o Herbário Kew, Royal Botanic Gardens do Reino Unido.


Parceiro do Kew, Royal Botanic Gardens, do Reino Unido. https://www.kew.org


Todas as Províncias


Inglês


Nenhuma restrição


Biodiversidade Florestal;
Biodiversidade de montanha


Artigo com revisão pelos pares e teses universitárias


Diversidade biológica e cultural;
Identificação, Monitoria, Indicadores e Avaliações;
Áreas Protegidas;
Uso Sustentável da Biodiversidade;
Ameaças à Biodiversidade


Todas Áreas de Conservação de Moçambique

The endemic plants of Mozambique: diversity and conservation status
GUIÃO DE EDUCAÇÃO AMBIENTALMINISTÉRIO DA TERRA, AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO RURAL2019




O presente Guião é um instrumento prático que fornece as linhas orientadoras para implementar actividades e iniciativas de sensibilização, consciencialização e educação sobre questões ambientais que afectam as comunidades dentro e ao redor das Áreas de Conservação. O Guião tem como base a Política Nacional do Ambiente (PNA), aprovada pela Resolução n.º 5/95, de 3 de Agosto, que define como objectivo principal “desenvolver uma consciência ambiental da população, para possibilitar a participação pública na gestão ambiental”. O Guião visa promover uma mudança de comportamento e atitude dos indivíduos e comunidades que vivem nas ACs em relação à conservação da biodiversidade e ao uso sustentável dos recursos naturais.




O Guião está estruturado da seguinte forma: a primeira parte introdutória apresenta a contextualização e âmbito da elaboração do guião; a segunda parte diz respeito aos principais objectivos, metodologia, princípios de programa de educação ambiental, incluindo o diagnóstico ambiental; na terceira parte encontra-se informação sobre a implementação de programa de educação ambiental para as comunidades locais; a quarta parte é referente à implementação de programa de educação ambiental nas escolas, incluindo os Clubes ambientais e de Raparigas; por fim nos anexos são apresentados temas para os clubes ambientais, bem como a descrição de actividades de educação ambiental que podem ser realizadas nas comunidades e escolas.




Todas as Províncias


Português


Nenhuma restrição


Geral


Informações Gerais


Educação ambiental


Todas Áreas de Conservação de Moçambique

GUIÃO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL
À Medida que as Vedações Caem Preocupações Emergentes em Áreas de Conservação Transfronteiriças(SAAD-ACTFGL)2008




O objectivo deste documento é fazer um sumário succinto para pessoas que têem de tomar decisões em assuntos relacionados com Áreas de Conservação Transfronteiriças (ACTFs), doenças transmissíveis, e as interacções entre fauna bravia, pecuária, agricultura, saúde pública e outros sectores relacionados. Também sumariza um modelo conceptual que dá ênfase a uma abordagem proactiva de ajudar todas as partes interessadas em ACTFs, a melhor perceberem e minimizarem estes efeitos, e avaliarem a sustentabilidade no longo prazo, das várias opções de uso da terra.


Wildlife Conservation Society






Maputo


Português


Nenhuma restrição


Outra biodiversidade terrestre


Relatórios, Estudos, Avaliações de Biodiversidade, Linhas de Base


Identificação, Monitoria, Indicadores e Avaliações;
Áreas Protegidas;
Turismo e Biodiversidade;
Uso Comunitário da Biodiversidade


Parque Nacional de Limpopo;
Áreas de Conservação Transfronteiriças

À Medida que as Vedações Caem Preocupações Emergentes em Áreas de Conservação Transfronteiriças
MT NAMULI, MOZAMBIQUE: BIODIVERSITY AND CONSERVATIONJonathan Timberlake, Francoise Dowsett-Lemaire, Julian Bayliss, Tereza Alves, Susana Baena, Carlos Bento, Katrina Cook, Jorge Francisco, Tim Harris, Paul Smith & Camila de Sousa2009




Mt Namuli at 2419 m is the high point of a massif and associated granite peaks situated near Gurué town, Zambézia Province in north-central Mozambique, and the second-highest peak in the country. It is surrounded at lower altitudes by extensive tea plantations, now being rehabilitated, and has perhaps the best agro-ecological conditions in the country. Increasingly, people are settling in the area and slowly encroaching up the slopes. Although recognised for many years as being of particular biological interest, Namuli is not formally protected, is little-explored and the conservation threats to its biodiversity have not yet been properly documented.


Darwin Initiative Award 15/036: Monitoring and Managing Biodiversity Loss in South-East Africa's Montane Ecosystems


This report gives an account of the Namuli area, the history of its exploration and biological survey, along with the detailed findings of two international scientific expeditions carried out in 2007 under a UK Government Darwin Initiative grant. Covering an area of about 200 km2 above 1200 m, the broader Namuli massif comprises some spectacular rugged granite peaks and an associated series of small plateaux at altitudes of around 1800–2000 m. The extent of moist montane forest is around 1100 ha, most of it above 1700 m, with only about 135 ha of scattered medium-altitude forest below 1600 m.




Zambézia


Inglês


Nenhuma restrição


Biodiversidade de montanha


Relatórios, Estudos, Avaliações de Biodiversidade, Linhas de Base


Diversidade biológica e cultural;
Áreas Protegidas;
Uso Comunitário da Biodiversidade


Nenhuma / Não aplicável

MT NAMULI, MOZAMBIQUE: BIODIVERSITY AND CONSERVATION
ECOSYSTEM SERVICES MANAGEMENT: A BRIEFING ON RELEVANT PUBLIC POLICY DEVELOPMENTS AND EMERGING TOOLSSissel Waage, Ph.D. and Emma Stewart , Ph.D.2008




This briefing paper has been prepared for the World Conservation Congress 2008, for presentation at the Fauna & Flora International and UNEP Finance Initiative event titled “Valuing natural capital – overcoming barriers to market valuation of biodiversity and ecosystem services in the private sector”.


Fauna & Flora International (FFI)






N/A


Inglês


Nenhuma restrição


Geral


Informações Gerais


Economia, Comércio e Medidas de Incentivo;
Restauração do Ecossistema;
Identificação, Monitoria, Indicadores e Avaliações


Nenhuma / Não aplicável

ECOSYSTEM SERVICES MANAGEMENT: A BRIEFING ON RELEVANT PUBLIC POLICY DEVELOPMENTS AND EMERGING TOOLS
Histórias de sucesso no âmbito do desmatamento Nações tropicais onde as políticas de proteção e reflorestamento deram resultadoDoug Boucher Pipa Elias Jordan Faires Sharon Smith2014




Com base em dados quantitativos revisados por pares, o relatório mostra sucesso em uma grande variedade de escalas, desde países inteiros e regiões, que por si só já contêm grandes áreas de florestas tropicais (por exemplo, Brasil e África Central), até projetos relativamente pequenos em partes de outros países (Madagascar, Quênia e Moçambique). O financiamento desse sucesso provém de diversas fontes, incluindo financiamento bilateral de REDD+ (redução de emissões provenientes de desmatamento e degradação florestal), créditos de carbono e até mesmo de emigrantes (El Salvador), e grande parte do suporte financeiro vem de cidadãos dos próprios países.


Union of Concerned Scientists


Para além do aspecto financeiro, esses exemplos também mostram como o poder da vontade política — reconhecido em uma série de atores no espectro público, privado e comunitário — pode ter um impacto positivo na conservação das florestas, no desenvolvimento econômico e nas mudanças florestais e de uso da terra. Um conceito importante nas tendências do uso da terra é a “transição florestal”, um padrão bem definido que indica que o desmatamento em uma região geralmente aumenta, depois diminui e finalmente transita para o reflorestamento com o decorrer do tempo.




N/A


Português


Nenhuma restrição


Biodiversidade Florestal


Avaliação do Impacto Ambiental, Planos de Gestão Ambiental, Planos de Contrabalanços da Biodiversidade, e afins


Restauração do Ecossistema;
Avaliação de impactos;
Identificação, Monitoria, Indicadores e Avaliações;
Áreas Protegidas;
Uso Sustentável da Biodiversidade;
Uso Comunitário da Biodiversidade;
Ameaças à Biodiversidade


Outras Áreas de Conservação Nacionais;
Áreas de Conservação Internacionais

Histórias de sucesso no âmbito do desmatamento Nações tropicais onde as políticas de proteção e reflorestamento deram resultado
Molecular phylogeny and biogeography of the Afrotropical freshwater crab faunaEthel Emmarantia Phiri2012




Freshwater organisms, such as crabs (Crustacea: Decapoda: Brachyura), are useful in studies examining inland historical biogeographic patterns and speciation because they are isolated to specific drainage systems, which often serve as barriers to gene flow. The Afrotropical freshwater crab fauna (Potamonautidae) present ideal organisms for investigating hypothesis relating to evolutionary histories because they occur on continental Africa (sub-Sahara) and islands. However, there is a great deal of undiscovered freshwater crab diversity, especially with the prevalence of undiscovered cryptic lineages, which are poorly studied among freshwater crabs, leading to uncertain regional diversity.




In this research, multiple genetic (mt- and nuDNA) markers were used to infer the phylogenetic relationships and the biogeographical histories of the Afrotropical freshwater crab superfamily, Potamonautidae. Divergence time estimations were used to infer biogeographic histories, to ascertain whether speciation could be linked to past geologic and / or climatic events. Two widely distributed Potamonautes species complexes were targeted for the investigation of regional cryptic species diversity. In Chapter 2, the intraspecific phylogenetic variability within Potamonautes perlatus sensu lato occurring on the Cape Fold Mountain range (South Africa) was examined, with sampling localities occurring in western- and southern flowing drainages.


http://scholar.sun.ac.za


N/A


Inglês


Nenhuma restrição


Biodiversidade Marinha


Relatórios, Estudos, Avaliações de Biodiversidade, Linhas de Base


Diversidade biológica e cultural


Todas Áreas de Conservação de Moçambique

Molecular phylogeny and biogeography of the Afrotropical freshwater crab fauna
A Cooperação Internacional diante dos Recursos Hídricos Transfronteiriços: o rio Incomáti como espaço de observaçãoHagira Naide Gelo Machute2019




Diante dos Recursos Hídricos Transfronteiriços que ligam diferentes países, a cooperação internacional se apresenta como forma de alinhar as políticas de gestão de águas internacionais rumo ao desenvolvimento sustentável da região em que se localizam. Os países que partilham o rio Incomáti apresentam marcos significaticos na cooperação internacional na região da África Austral. O presente trabalho tem como objectivo descrever as teorias de cooperação que sustentam a gestão integrada partilhada dos recursos hídricos transfronteiriços no caso do Rio Incomáti, realçando as limitações e os avanços nas últimas decadas mencionando a criação de instituições internacionais para a gestão partilhada do mesmo.




O trabalho usou o método qualitativo através da pesquisa bibliográfica que consistitiu no contacto directo com as literaturas sobre o assunto em apreço. Igualmente faz a análise geopolítica, utilizando-se principalmente o método geohistórico, a sistematização de autores geopolíticos e a análise dos documentos oficiais para perceber como Moçambique relaciona o território e a soberania estatal, pois os Estados, ao firmarem compromissos, se preocupam em garantir a sua soberania.




Maputo


Português


Nenhuma restrição


Biodiversidade das águas interiores e zonas húmidas


Artigo com revisão pelos pares e teses universitárias


Uso Sustentável da Biodiversidade


Áreas de Conservação Transfronteiriças

A Cooperação Internacional diante dos Recursos Hídricos Transfronteiriços: o rio Incomáti como espaço de observação
As Atitudes Morais dos Seres Humanos na sua Relação com o meio AmbienteHagira Naide Gelo2013




Partindo do pressuposto que as sociedades preocupam-se de forma diferente a respeito de questões ambientais é de suma importância que haja uma forma de atitude moral para ordenar tal grau de consciência ou responsabilidade para com o meio e, assim, direccionar as acções de forma a optimizar uma mudança de atitude autodestrutiva, para inicialmente promover a Educação Ambiental relacionado ao autoconhecimento e adiante desenvolver activamente a mudança de maus hábitos. Este trabalho será focado sobre a perspectiva: em que medida as atitudes morais dos Seres Humanos são relevantes na sua relação com o meio ambiente?




E terá como objectivo compreender a relevância da atitude moral para a construção de uma consciência ambiental do ser humano para com o meio natural, para isto será estudada uma ferramenta denominada Novo Paradigma Ambiental (NPA). O conceito de atitude, que é um dos mais importantes da Psicologia Social, tem recebido definição das mais diversas. Entretanto quase todas as definem como uma tendência a ação, que é adquirida no ambiente em que se vive, deriva de experiências pessoais e também de factores e de personalidade. Assim para a maioria dos autores, o termo atitude designa disposição psicológica adquirida e organizada a partir da própria experiência, que inclina o indivíduo a reagir de forma específica em relação a determinadas pessoas




Maputo (cidade)


Português


Nenhuma restrição


Geral


Artigo com revisão pelos pares e teses universitárias


Educação ambiental


Todas Áreas de Conservação de Moçambique

As Atitudes Morais dos Seres Humanos na sua Relação com o meio Ambiente
Constrangimentos Ambientais para a Expansão Geográfica de Espécies Vegetais e AnimalHagira Naide Gelo2013




Os constrangimentos ambientais são considerados uma das causas para explicar a distribuição de espécies vegetais e animais em diferentes zonas. O presente trabalho tem como objectivo compreender os constrangimentos ambientais para a expansão geográfica de espécies vegetais e animal. No trabalho foram descritos os seguintes constrangimentos ambientais: factores abióticos, características do habitat, individuo e população, interacções de espécies e influências combinadas. Cada um dos constrangimentos ambientais caracterizado influencia em de certa forma à distribuição das espécies vegetais e animais.




Espécies exibem variações tremendas no concernente as suas distribuições geográficas, e tais inconsistências em quantidade ocorrem mesmo entre espécies próximas, relacionadas e ou ecologicamente similares. As influências combinadas dos factores abióticos, respostas individuais e em população para qualidade do habitat e disponibilidade, e interacções de espécies restringem espécies de dispersão não verificada para além das suas quantidades de margens observadas. O presente trabalho tem como tema: Constrangimentos Ambientais para a Expansão Geográfica de Espécies Vegetais e Animal no âmbito do Modulo Ecologia Tropical Aplicada, como Avaliação Final.




Todas as Províncias


Português


Nenhuma restrição


Outra biodiversidade terrestre


Artigo com revisão pelos pares e teses universitárias


Gênero e Biodiversidade


Nenhuma / Não aplicável

Constrangimentos Ambientais para a Expansão Geográfica de Espécies Vegetais e Animal
WWF_METT_Handbook_2016_FINALWWF2016




Manual de Monitoria da Efectividade da Gestão usando o Management Effectiveness Tracking Tool (METT)








Maputo (cidade)


Inglês


Não aplicável


Geral


Outros


Diversidade biológica e cultural;
Educação ambiental;
Gênero e Biodiversidade;
Avaliação de impactos;
Áreas Protegidas;
Ameaças à Biodiversidade;
Saúde e Biodiversidade


Todas Áreas de Conservação de Moçambique

WWF_METT_Handbook_2016_FINAL
Perfil Diagnóstico da Zona Costeira de Moçambique Diagnosis of Mozambique Costal ZoneAntonio Mubango Hoguane2007




A costa moçambicana é caracterizada por uma ampla diversidade de habitates e de biodiversidade, com espécies endémicas e em vias de extinção. As principais ameaças a sustentabilidade dos recursos marinhos e costeiros esta relacionado com a cada vez crescente pressão tanto do Homem como das calamidades naturais, que se manifesta através de conflitos na utilização dos recursos, sobre-exploração destes e na destruição dos habitats. Há necessidade urgente de se adoptar medidas de utilização e exploração do mar e da costa de uma forma sustentável, diversificando as actividades de sustento, reduzindo a pressão sobre os recursos naturais e adoptando tecnologias de extracção e transformação de produtos naturais ambientalmente vantajosas.


Revista de Gestão Costeira Integrada






N/A


Português


Nenhuma restrição


Biodiversidade Marinha;
Biodiversidade Costeira


Relatórios, Estudos, Avaliações de Biodiversidade, Linhas de Base


Restauração do Ecossistema;
Avaliação de impactos;
Uso Sustentável da Biodiversidade;
Ameaças à Biodiversidade


Nenhuma / Não aplicável

Perfil Diagnóstico da Zona Costeira de Moçambique Diagnosis of Mozambique Costal Zone
Notas sobre a floresta em MoçambiqueAndré Aquino, Celine Lim, Karin Kaechele e Muino Taquidir2018




Esta Nota une a situação, a visão, o investimento relevante e as políticas do sector florestal de Moçambique e apresenta a abordagem florestal inteligente adoptada pelo país, de Gestão Integrada da Paisagem. Mostra que investimentos estratégicos nos sectores de uso da terra e de floresta são necessários para reduzir a pobreza rural e garantir a gestão sustentável dos recursos naturais, particularmente de florestas. Esta nota florestal de Moçambique serve de base de diálogo no governo, com os parceiros de desenvolvimento e outras partes interessadas sobre as prioridades da política do sector e investimentos futuros – inclusive para garantir financiamento adicional para avanços na gestão integrada da paisagem.


Grupo Banco Mundial






Todas as Províncias


Português


Nenhuma restrição


Biodiversidade Florestal


Relatórios, Estudos, Avaliações de Biodiversidade, Linhas de Base


Economia, Comércio e Medidas de Incentivo;
Restauração do Ecossistema;
Áreas Protegidas


Nenhuma / Não aplicável

Notas sobre a floresta em Moçambique
ESTUDO DAS CONDIÇÕES ECOLÓGICAS E SOCIOECONÓMICAS DA RESERVA NACIONAL DE POMENEValério Macandza, Faruk Mamugy, Alice Massingue Manjate e Ernesto Macamo2015




A elaboração do plano de maneio requer o conhecimento do estado dos recursos naturais e das condições socioeconómicas da área protegida. A Reserva Nacional de Pomene (RNP), O objectivo deste estudo é documentar as condições ecológicas, condições socioeconómicas e a situação actual da gestão das finanças públicas na RNP. A informação produzida servirá de referência para a elaboração do plano de maneio que oriente a implementação de acções para a conservação da biodiversidade e desenvolvimento do turismo, no âmbito da revitalização e identificação de estratégias para o financiamento sustentável do sistema das áreas de conservação de Moçambique.




O estudo é realizado no âmbito do Projecto de Financiamento Sustentável do Sistema das Áreas Protegidas de Moçambique (Pro-Fin), que tem como objectivo fortalecer a eficácia e sustentabilidade do sistema de áreas protegidas de Moçambique, incluindo a sustentabilidade financeira através do estabelecimento e manutenção de sistemas de gestão financeira eficazes e eficientes, e através da diversificação e aumento das receitas nas áreas protegidas.




Inhambane


Português


Nenhuma restrição


Geral


Relatórios, Estudos, Avaliações de Biodiversidade, Linhas de Base


Áreas Protegidas


Reserva Nacional de Pomene

ESTUDO DAS CONDIÇÕES ECOLÓGICAS E SOCIOECONÓMICAS DA RESERVA NACIONAL DE POMENE
Tubarões e recifes de coralWildlife Conservation Society2019






Wildlife Conservation Society






N/A


Português


Permitido


Biodiversidade Marinha


Imagens e Fotos


Educação ambiental;
Uso Sustentável da Biodiversidade;
Ameaças à Biodiversidade


Todas Áreas de Conservação de Moçambique

Tubarões e recifes de coral
Marine and Coastal Ecosystem-based Adaptation for Enhanced Resilience in Southern Africa: Synthesis ReportRomy Chevallier, Jude Bijoux, Célia Macamo & Siyasanga Sauka2019




Despite the climate change commitments made under the landmark Paris Agreement in 2015, the world will continue to experience negative climate impacts. As such, pre-emptive adaptation planning is necessary to build and sustain countries’ social, economic and environmental resilience. For vulnerable coastal and island states, this can be done through the enhanced sustainable management, restoration and conservation of their marine and coastal ecosystems. Ecosystem-based adaptation (EbA) – or ecosystem-based approaches to climate adaptation – is the use of biodiversity and ecosystem services to help people adapt to the adverse effects of climate change.


South African Institute of International Affairs


EbA involves governing and managing ecosystems to enhance their resilience to climatic shocks and stresses – maintaining and, where possible, improving the quality and quantity of ecosystem services they provide to society – and in so doing supporting human communities to adapt to current and future climate risks.




N/A


Inglês


Nenhuma restrição


Geral


Relatórios, Estudos, Avaliações de Biodiversidade, Linhas de Base


Alterações Climáticas e Biodiversidade;
Uso Comunitário da Biodiversidade


Nenhuma / Não aplicável

Marine and Coastal Ecosystem-based Adaptation for Enhanced Resilience in Southern Africa: Synthesis Report
Mangrove transformation in the Incomati Estuary, Maputo Bay, MozambiqueCélia C. F. Macamo, Henriques Balidy, Salomão O. Bandeira, James G. Kairo2015




The mangroves around Maputo city in Maputo Bay were studied to assess changes in forest cover area and the effect of cutting pressure on the forest structure and conservation condition, by using GIS techniques and ground-truthing. On site, the forest was classified into semi-intact (predominantly intact trees), degraded (with many cut trees), degraded with reed invasion, dwarf mangrove, and new mangrove area. The results showed a 5% increase in forest area in 2003 as compared to 1991, with 64% of the total forest consisting of degraded mangroves. Deforestation took place at a mean rate of 17 ha year-1 between 1991 and 2003.


Western Indian Ocean Marine Science Association (WIOMSA)


By identifying the most critical areas of the Incomati Estuary and describing forest condition, this study shows the poor condition of peri-urban mangroves at locations such as this in eastern Africa, and highlights the need for further understanding of estuary regimes that may influence mangrove community changes, other that deforestation.




N/A


Inglês


Nenhuma restrição


Biodiversidade Marinha;
Biodiversidade Costeira


Relatórios, Estudos, Avaliações de Biodiversidade, Linhas de Base


Educação ambiental;
Restauração do Ecossistema;
Avaliação de impactos;
Identificação, Monitoria, Indicadores e Avaliações


Outras Áreas de Conservação Nacionais

Mangrove transformation in the Incomati Estuary, Maputo Bay, Mozambique
Turismo Baseado na NaturezaGoverno de Mocambique2018




O turismo baseado na natureza é um segmento crescente do mercado de turismo. Esta forma de viagem, permite aos visitantes desfrutar de lugares selvagens pristinos, numa abordagem sustentável. E ao financiar as áreas de conservação, ajudam a garantir a sobrevivência a longo prazo de ecossistemas preciosos. Em Moçambique, espera-se que o turismo baseado na natureza se torne num dos maiores sectores de crescimento do país. Isto deve-se principalmente à riqueza de activos desejáveis de turismo natural e cultural.




O material deste folheto é fornecido como uma fonte geral de informações e não se destina a consultoria de investimento, financeira, jurídica, tributária ou outra. Não constitui ou faz parte de qualquer oferta de emissão ou venda, ou de qualquer solicitação de qualquer oferta para comprar um investimento nas oportunidades aqui contidas, nem deve ou o facto de a sua distribuição formar a base ou ser invocado em conexão com qualquer contracto de oportunidades de investimento.




Todas as Províncias


Português


Nenhuma restrição


Geral;
Biodiversidade Florestal;
Biodiversidade de montanha;
Biodiversidade Marinha;
Biodiversidade Costeira


Documentos Oficiais do Governo


Diversidade biológica e cultural;
Educação ambiental;
Áreas Protegidas;
Turismo e Biodiversidade


Todas Áreas de Conservação de Moçambique

Turismo Baseado na Natureza
Árvores são vidaWildlife Conservation Society2019






Wildlife Conservation Society






N/A


Português


Permitido


Biodiversidade Florestal


Outros


Educação ambiental


Todas Áreas de Conservação de Moçambique

Árvores são vida
Manual Da Turma AmbienteOIKOS, Eco Environment Childhood Organization & Parque Nacional das Quirimbas2019




Este manual destinado aos alunos da escola primária, é um companheiro na viagem à descoberta da Natureza preciosa que nos rodeia. Onde encontramos algumas etapas, realização de exercícios e actividades, nas quais descobrimos os segredos da Biodiversidade de Moçambique.








N/A;
Todas as Províncias


Português


Nenhuma restrição


Geral


Informações Gerais


Educação ambiental


Parque Nacional das Qurimbas

Manual Da Turma Ambiente
BUILDING A WILDLIFE ECONOMY (Working Paper 1: Developing Nature-Based Tourism in Africa’s State Protected Areas)Space for Giants and the United Nations Environment Programme (UN Environment)2019




This working paper is the first in a series produced by Space for Giants and the United Nations Environment Programme (UN Environment) entitled ‘Building a wildlife economy’. The series has been commissioned to inform a framework for the African Union and its member nations for the optimum use of wildlife to diversify and expand their economies, strengthen the livelihoods of their citizens, and achieve ecological resilience in the face of pressing modern social and environmental challenges. Conservation Capital were the lead technical authors of this Working Paper.


Space for Giants






N/A


Inglês


Nenhuma restrição


Geral


Informações Gerais


Legal e Política (Leis, regulamentos, planos de acção de estratégias, etc);
Diversidade biológica e cultural;
Comunicação e Sensibilização do Público;
Educação ambiental;
Gênero e Biodiversidade;
Áreas Protegidas;
Uso Sustentável da Biodiversidade;
Turismo e Biodiversidade;
Uso Comunitário da Biodiversidade;
Ameaças à Biodiversidade


Áreas de Conservação Internacionais

BUILDING A WILDLIFE ECONOMY (Working Paper 1: Developing Nature-Based Tourism in Africa’s State Protected Areas)
Recreational SCUBA diving and reef conservation in southern MozambiquePereira, M. A. M.2003


2001-2002




University of Natal






Maputo


Inglês


Nenhuma restrição


Biodiversidade Marinha


Artigo com revisão pelos pares e teses universitárias


Diversidade biológica e cultural;
Áreas Protegidas;
Uso Sustentável da Biodiversidade;
Turismo e Biodiversidade;
Ameaças à Biodiversidade


Reserva Marinha Parcial da Ponta do Ouro

Recreational SCUBA diving and reef conservation in southern Mozambique
Recreational and sport fishing in Maputo bayPereira, M. & R. van der Elst2014






WIOMSA






Maputo (cidade);
Maputo


Inglês


Nenhuma restrição


Biodiversidade Marinha


Artigo com revisão pelos pares e teses universitárias


Diversidade biológica e cultural;
Áreas Protegidas;
Uso Sustentável da Biodiversidade;
Turismo e Biodiversidade


Reserva Marinha Parcial da Ponta do Ouro

Recreational and sport fishing in Maputo bay
1 2 3 75 Documentos Totais: 2229