A Cultura de Conservação e o Desenvolvimento Sustentável

Nesta segunda semana dedicada à exposição sobre a Biodiversidade, em Quelimane, atingimos um total de mais de 3000 visitantes que tiveram a oportunidade de conhecer mais sobre o nosso património natural explorando a exposição com a ajuda dos guias, e aumentado, enriquecido e partilhado conhecimentos, participando em palestras e em mini-cursos com realce para o tema: Educação Ambiental, Erosão Costeira: Medidas de Mitigação.

Sendo um dos principais objectivos, sensibilizar as crianças e jovens, ontem (26 de Outubro) as atenções estiveram especialmente viradas à visita especial de um grupo de 10 crianças (5 meninas e 5 meninos) seleccionados em 5 escolas do distrito de Gilé (Escola Primária Completa Malema Centro e Escola Primária Completa Naheche) e do distrito de Pebane (Escola Primária Completa Musseia, Escola Primária Completa Sacani e Escola Primária Completa Mutacane), baseado no seu desempenho, acompanhados por 2 professores (fotos anexas). Estes visitantes desfrutaram do programa da exposição, que busca através de actividades educativas e recreativas especialmente orientadas ao público jovem, estimular a imaginação à volta da biodiversidade e sua conservação: visita guiada a exposição; sessão de cinema na sala de filmes educativos sobre a conservação dos recursos naturais; e concurso de sons de animais tendo os vencedores recebido prémios. Esta iniciativa de troca de experiencia dos alunos de Pebane e Gilé foi realizada pela COSV com apoio da União Europeia e da Cooperação Italiana, no quadro do projecto de “Reforço da Sustentabilidade Financeira e da Biodiversidade da Reserva Nacional de Gile.

Nesta edição da exposição que decorre na Zambézia, um dos grandes destaques é o coqueiro, recurso de flora característica e extremamente importante nesta província, que sofre pelo amarelecimento letal, e por essas razões escolhido para mascote deste evento. Após o elefante e o rinoceronte, mascotes das exposições de 2015 e 2016 em Maputo e Gaza, respectivamente, esta é a primeira exposição que destaca com uma mascote de uma espécie vegetal. O mascote coqueiro (fotos anexa), construído usando metal e alumínio, pode ser apreciado no jardim do Instituto de Formação de Professores de Quelimane. Parabéns aos estudantes Lazaro Castro Assuate, António José Manuel e Said Benjamim Dualia do 2º ano do curso de Educação Visual da Universidade Pedagógica de Quelimane que com a supervisão do seu professor Mahomed Vali, desenharam e implementaram este belo trabalho!

Caminhando para o final da exposição, apresentamos aqui o programa para os próximos dias.