Dia Internacional para Conservação do Ecossistema de Mangal celebrado a 26 de Julho

Factsheet_dia-dos-Mangai_Final

Comemora-se hoje, 26 de Julho, o Dia Mundial para Conservação do Ecossistema de Mangal. Em Moçambique a celebração é marcada pelo apelo à necessidade de todos contribuirmos para a conservação dos mangais.

As florestas de mangal são um ecossistema costeiro de transição entre o ambiente terrestre e marinho que possui adaptações específicas para responder às condições extremas de salinidade, ventos e ciclo de marés para as quais encontram-se continuamente expostos.

Os mangais são um dos ecossistemas mais produtivos do planeta. São habitat de várias espécies marinhas e estima-se que ¾ das espécies de importância pesqueira comercial dependem dos mangais para seu desenvolvimento.

Os mangais são responsáveis pelo fornecimento de bens e serviços ambientais fundamentais, asseguram a integridade ambiental da faixa costeira, providenciam alimento, protegem as comunidades locais contra os eventos climáticos extremos, armazenam grande quantidades de carbono no solo, contribuindo para a mitigação das mudanças climáticas.

Moçambique possui uma cobertura de mangal de cerca de 300 000 ha sendo considerada a terceira maior cobertura de floresta de mangal em África e a maior da costa oriental do continente. No país, as florestas de mangal ocorrem em aglomerados ao longo de toda a linha de costa, sendo mais abundantes na região centro e norte.

Apesar da sua importância, os mangais em Moçambique são vulneráveis a uma série de ameaças advindas da acção humana. Recentemente Moçambique deu um passo importante, aprovando a Estratégia Nacional de Gestão de Mangal, primeiro instrumento legal orientador da gestão e uso sustentável dos mangais.

A Fundação Para a Conservação da Biodiversidade – BIOFUND reconhece que os mangais são ecossistemas únicos e vulneráveis e desde 2018 tem apoiado todas áreas de conservação com florestas de mangal. A BIOFUND junta-se as comemorações do Dia Internacional dos Mangais contribuindo para divulgar o conhecimento sobre a sua importância e procurar soluções sustentáveis para a sua gestão e conservação.