Maputo acolheu a VII Assembleia Geral da Fundação para a Conservação da Biodiversidade - BIOFUND

Teve lugar na cidade de Maputo a VII Assembleia Geral da Fundação para a Conservação da Biodiversidade – BIOFUND. O evento realizou-se no dia 18 de Junho de 2019, sob a presidência do Professor Doutor Lourenço do Rosário, com a presença de mais de 50 representantes de instituições governamentais e não governamentais ligadas ao sector da conservação. Durante a sessão, os membros deste órgão aprovaram o relatório de actividades e contas de 2018, assim como o plano e orçamento para 2019.

Nestas apresentações destacaram-se i) o crescimento da fundação e assunção de maiores responsabilidades em novos projectos como o Mozbio 2 (com financiamento do Banco Mundial), onde se inclui a implementação do Programa de liderança para a conservação; ii) a contribuição da BIOFUND para o estabelecimento de procedimentos para a implementação de contrabalanços de biodiversidade; iii) o crescimento do seu capital de investimento; iv) a duplicação do volume de desembolsos da BIOFUND (cerca de 2 milhões de USD desembolsados em 2018) e o apoio a mais de metade dos parques e reservas de Moçambique.

“Este momento é muito importante para nós, pois é possível fazer uma análise e avaliação do nosso trabalho, o nível de execução das nossas actividades para além de trocarmos ideias sobre o caminho que queremos seguir. Estamos felizes pois a nossa instituição ajuda a reforçar a consciência e importância da biodiversidade para o país. Estamos em crescimento, o impacto das nossas actividades é visível, por isso, queremos reforçar a ideia de que a Fundação para Conservação da Biodiversidade – BIOFUND é um pilar importante no desenvolvimento sustentável de Moçambique” de acordo com a directora de programas, Alexandra Jorge.