PLCM Arranca com as Actividades de Estágios

IMG_1313-n

Dez estagiários do PLCM estão já integrados nos seus locais de actividade, desde o dia 02 de Março de 2020. Trata-se do primeiro grupo, tendo sido três integrados na BIOFUND, cinco na Administração Nacional das Áreas de Conservação-ANAC e dois no Centro Terra Viva-CTV.

É importante que os humanos conservem e usem de forma sustentável os recursos naturais para que as gerações vindouras tenham os mesmos privilégios. É com este pensamento que decidi concorrer para o Programa de Liderança para Conservação, por forma a adquirir habilidades e métodos para proteger os ecossistemas em especial os animais bravios e contribuir para um bom ambiente de convivência entre o homem e estes animais”, disse com entusiasmo o jovem Hagnesio Chiponde, formado em Veterinária – estagiário do PLCM na ANAC.

Recordamos que um dos objectivos do Programa de Liderança para Conservação de Moçambique (PLCM) é motivar e atrair jovens para a Conservação em Moçambique.

Neste contexto, os estagiários foram integrados em diferentes áreas profissionais, na perspectiva multidisciplinar do programa, incluindo áreas como: conservação da biodiversidade; comércio de espécies ameaçadas e em extinção; monitoria e avaliação; comunicação; veterinária; caça desportiva; entre outras.

40% dos integrantes deste primeiro grupo é composto por mulheres, dando realce ao facto do programa procurar também estimular maior equidade de gênero no sector da conservação, num contexto em que o número de profissionais mulheres nesta área ainda é bastante reduzido.

O PLCM espera que o sucesso do programa de estágios pré-profissionais seja uma forte contribuição para o aprendizado de habilidades e conhecimentos necessários para o inicio de uma carreira em conservação.

Entretanto, devido a actual pandemia do COVID-19,em consulta com os seus parceiros, a BIOFUND tomou a decisão de suspender todas as actividades ainda não iniciadas do Programa de Liderança para Conservação de Moçambique, especialmente as que teriam lugar nas Áreas de Conservação, previstas até 30 de Abril (estágios profissionais, subvenções de pesquisa, bolsas de estudo e participação ou organização de eventos de sensibilização ambiental). Tal como adverte o comunicado circulado, no dia 23 de Março, a continuidade das actividades já iniciadas será analisada caso a caso e em coordenação com os supervisores das mesmas.