PROMOVE Biodiversidade: Seleccionado o 1º grupo de pesquisadores para o início das pesquisas aplicadas e estudos participativos no Parque Nacional do Gilé

Através de um concurso público iniciado em Outubro de 2021, a Fundação para a Conservação da Biodiversidade (BIOFUND), em colaboração com a Administração Nacional das Áreas de Conservação  (ANAC) e o Parque Nacional do Gilé (PNAG), apurou o primeiro grupo de pesquisadores que vai dar início a actividades de pesquisas aplicadas no PNAG no âmbito do Programa PROMOVE Biodiversidade, financiado pela União Europeia e parte integrante do PROMOVE Global.

Neste concurso, foram seleccionadas 3 equipas provenientes da Faculdade de Agronomia e Engenharia Florestal da UEM (Maputo), da Faculdade de Comunicação da Universidade Católica de Moçambique (Nampula) e da Faculdade de Ciências Agrarias da Universidade Lúrio (Niassa). Estas equipas têm como desafio i) trazer informações científicas capazes de influenciar políticas de gestão de recursos naturais a nível nacional e local, ii) melhorar o plano de maneio do PNAG e iii) contribuir para o conhecimento das relações existentes entre os meios de subsistência das comunidades e a conservação da biodiversidade.

As 3 (três) áreas temáticas das pesquisas foram previamente identificadas tendo em conta as necessidades de reforço ou esclarecimento científico por parte da equipa da Administração do PNAG,  nomeadamente: i) Maneio do Habitat – impactos das queimadas descontroladas na vegetação e regeneração do miombo; ii) Maneio da Fauna – estado de conservação da macrofauna do PNAG e o programa de repovoação; iii) Comunidades locais – estudos socioculturais e económicos.

A selecção destes primeiros pesquisadores para o Parque Nacional do Gilé (PNAG), marca o início da implementação das actividades de pesquisas e estudos participativos para o alcance do 3º objectivo específico do PROMOVE Biodiversidade, que visa incentivar e disseminar pesquisas aplicadas e estudos participativos ligados à gestão dos recursos naturais e na melhoria dos meios de subsistência das comunidades que vivem à volta das áreas beneficiárias do Programa.