DO PARQUE NACIONAL DE CHIMANIMANI AO PARQUE NACIONAL DE LIMPOPO: Conheça a história de Zélia da Laila

Zélia da Laila, uma jovem Moçambicana, de 26 anos de idade, natural da Província de Maputo, formada em Gestão de Recursos Humanos pelo Instituto Superior de Gestão e Empreendedorismo de Marracuene, foi beneficiária da 3ª edição dos estágios pré-profissionais do Programa de Liderança para Conservação de Moçambique (PLCM), tendo iniciado a sua experiência de conservação no Parque Nacional de Chimanimani (PNC).

“Quando recebi a informação de que seria alocada ao Parque Nacional de Chimanimani, perguntei-me o que eu ia fazer lá, visto que sou formada em Recursos Humanos. Não tinha noção alguma que a minha área de formação podia ser essencial em uma área de Conservação”; disse Zélia.

Zélia fortaleceu o sector de Recursos Humanos no PNC, introduzindo um sistema de controle de assiduidade e pontualidade dos técnicos do parque, assim como introduziu debates sobre diversas temáticas em torno da conservação e questões sociais durante as formaturas matinais da equipa, criando uma nova dinâmica e engajamento dos técnicos e trabalhadores.

Um dos seus maiores desafios durante a vigência do seu estágio no PNC, foi a comunicação com os fiscais, visto que, grande parte deles, não falam a língua portuguesa. Zélia foi desafiada a aprender o mínimo de palavras na lingua local (Citewe), como forma de garantir a comunicação com os fiscais para a realização das suas actividades diárias.

A interação com os fiscais e com os vários estagiários provenientes de instituições de ensino técnico e superior, de diversos pontos do país e de diversas culturas, fez com que Zélia se tornasse numa pessoa mais humilde e batalhadora o que a ajudou a realizar os diversos objectivos pessoais e institucionais.

Passado os primeiros 6 meses de estágio no PNC, com bom desempenho e dedicação, Zélia foi uma das escolhidas para estender o seu estágio por mais 6 meses, e partiu (devido à disponibilidade e conveniência do supervisor) para o Parque Nacional do Limpopo (PNL), onde está a dar continuidade às actividades que desenvolvia no PNC e colhe novas experiências na sua área de formação e, sobretudo, na Conservação da Biodiversidade.

“O PLCM agregou valores culturais na minha vida, por ter permitido que eu pudesse interagir com pessoas de diferentes pontos do país, com diferentes formas de pensar, ser e agir em diferentes situações. Contribuiu ainda, para o melhoramento do meu comprometimento com as actividades que me são atribuidas, no estágio, e também para uma melhor organização das minhas actividades.”

O PLCM é um dos poucos programas de treinamento e liderança que eu conheço, dá oportunidade aos jovem de passar por um treinamento profissional em diferentes áreas de conservação e instituições do país. O mesmo despertou em mim a vontade e o desejo de continuar a trabalhar no sector da conservação em Moçambique” – Afirma Zélia.

O programa de Estágios Pré-profissionais do PLCM é implementado pela Fundação para a Conservação da Biodiversidade (BIOFUND), em coordenação com a Administração das Áreas de Conservação (ANAC), com financiamento do Banco Mundial (IDA), no âmbito do projecto Mozbio2. Este programa promove, motiva e beneficia jovens profissionais de várias áreas do saber, salientando a relevância e interação de cada uma das suas áreas profissionais, para a melhoria da gestão, administração, estudo e protecção da biodiversidade e utilização sustentável dos nossos recursos naturais.

Se queres fazer parte desta grande família da conservação, concorre para a 4ª edição do programa de estágios pré-profissionais do PLCM, clicando aqui