BIOFUND e Café de Manica assinam protocolo de parceria para apoio à conservação do Parque Nacional de Chimanimani

A Fundação para Conservação da Biodiversidade (BIOFUND), através do Projecto de Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Comunitário (CBDC) e a empresa Café de Manica, assinaram recentemente um protocolo de parceria para a criação de um mecanismo de canalização de fundos para o desenvolvimento do Parque Nacional de Chimanimani.

Esta iniciativa surge como uma alternativa para reduzir a pressão sobre os recursos naturais e criar novas fontes de renda para as comunidades locais. Neste contexto, a Café de Manica introduziu na zona tampão do Parque Nacional de Chimanimani, a cultura de plantação de café de sombra em áreas degradadas e nas machambas entre linhas das culturas agrícolas. Esta inovação além de introduzir uma cultura alternativa e de elevado rendimento, permite também a retenção de agricultores nas suas áreas de produção, reduzindo assim, o desmatamento que era praticado naquela região e ajudando na restauração da área, beneficiando para já cerca de 300 famílias que estão a trabalhar na produção e comercialização do café numa área aproximada de 350 hectares.

Esta é a primeira parceria da BIOFUND que visa canalizar receitas de uma empresa privada para uma Área de Conservação específica e terá a duração de 5 anos, permitindo que a empresa Café de Manica canalize 2% das suas receitas da venda do café processado, para apoiar na melhoria das práticas ambientais e sociais bem como na divulgação da importância da biodiversidade do Parque Nacional de Chimanimani. A BIOFUND será responsável pela gestão, monitoria, desembolso e supervisão financeira do valor canalizado ao Parque Nacional de Chimanimani.

A Café de Manica é uma empresa moçambicana dedicada à produção, processamento e comercialização de café, por meio de integração das comunidades locais através de sistemas economicamente sustentáveis na produção de café.

Implementado pela BIOFUND, o projecto de Conservação da Biodiversidade e Desenvolvimento Comunitário na Área de Conservação de Chimanimani é resultado de um financiamento da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) em conjunto com o Fundo Francês para o Ambiente Mundial (FFEM) e a Fauna and Flora International (FFI), que em Setembro de 2019 criaram uma iniciativa de apoiar o Governo de Moçambique na implementação de um projecto de conservação da biodiversidade no Parque Nacional de Chimanimani, bem como na sua zona tampão devido ao reconhecimento do valor da biodiversidade desta Área de Conservação a nível nacional, regional e global.