Conheça António Simão, um jovem que tornou-se líder de conservação no PLCM

António Simão é um jovem de 26 anos de idade, nascido em Mafambisse, distrito do Dondo, na Província de Sofala, formado em Florestas e Fauna Bravia pelo Instituto Agrário de Chimoio (IAC).

Desde pequeno, António Simão sonhou em trabalhar para a proteção da flora e fauna, em 2021, teve a oportunidade de ingressar para a 2ª edição de estágio pré-profissional do Programa de Liderança para a Conservação de Moçambique (PLCM), o programa que lhe permitiu alcançar o sonho de trabalhar na área de conservação da biodiversidade.

Afecto no Parque Nacional de Maputo, o jovem desenvolveu várias actividades de conservação num período de 6 meses de estágio. Durante o estágio, António identificou um problema no seio das comunidades, que é Conflito homem e fauna bravia, juntou-se a equipa de afugentamento do Parque e liderou o grupo na identificação de principais corredores dos animais que geram os conflitos na zona tampão daquela Área de Conservação. Para minimizar o problema, passou a implementar técnicas de mitigação e prevenção do conflito homem e fauna bravia, junto com a equipa dos fiscais do Parque.

“Tornei-me um Líder de conservação através do PLCM, as experiências adquiridas no estágio pré-profissional foram de extrema importância para a minha integração profissional, atualmente sou Técnico do Conflito homem e fauna bravia na Mozambique Wildlife Alliance (MWA), uma organização que apoia a vida selvagem, comunidades e habitats em Moçambique”, afirmou António Simão.

Implementado pela Fundação para a Conservação da Biodiversidade (BIOFUND), em coordenação com a Administração das Áreas de Conservação (ANAC), com o financiamento do Banco Mundial, no âmbito do projecto Mozbio2, o PLCM visa essencialmente construir uma geração de líderes de conservação em Moçambique, prevendo alcançar até 2024, a formação de cerca de 310 profissionais do Sistema Nacional das Áreas de Conservação, atrair, motivar e qualificar cerca de 135 jovens em matérias de conservação e alcançar mais de 7500 pessoas em campanhas de educação e sensibilização ambiental, bem como despertar o seu interesse em matérias de conservação.