Fiscal do ano 2021 - João Bernardo Castigo Massane: “Ser fiscal é garantir que os recursos naturais existam para as futuras gerações”

João-Bernardo-Castigo-Massane---PNAB-1-(1)

Fiscal do Parque Nacional do Arquipélago do Bazaruto, João tem 37 anos de idade e é fiscal há 18 anos, ele destacou-se por travar a onda de pesca ilegal nocturna, através da neutralização de pescadores ilegais e suas embarcações.

A sua paixão pela conservação da biodiversidade surgiu ainda criança quando ele observou uma tartaruga marinha a ser tirada da rede por pescadores. Segundo João, a tartaruga estava em lágrimas por ser retirada do seu habitat. Este cenário o emocionou bastante e a partir daquele momento decidiu proteger a biodiversidade marinha que corria risco de desaparecer.

João Massane teve dois momentos marcantes que contribuíram para a sua nomeação a Fiscal do Ano 2021, o primeiro aconteceu em 2011 quando neutralizou 6 embarcações de pesca ilegal e ajudou na detenção de 45 infractores, outro marco na carreira de João foi em Dezembro de 2020 quando liderou uma patrulha nocturna que culminou com a neutralização de 3 embarcações de pesca ilegal e detenção 18 infractores.

João manifesta a sua satisfação pela nomeação como um dos Fiscais do ano de 2021 pelo Fundo Dr. Carlos Lopes Pereira e está pronto para novos desafios. “Este reconhecimento é resultado de um esforço colectivo que trouxe resultados positivos, sinto-me honrado e ganhei mais forças para proteger o meio ambiente”.

No âmbito da celebração do Dia Internacional do Fiscal, João deixa uma mensagem para todos os fiscais de floresta e fauna bravia. “Ser fiscal é garantir que os recursos naturais existam para as futuras gerações”.

Fique atento às próximas publicações e conheça a história dos outros 4 fiscais premiados pelo Fundo Dr. Carlos Lopes Pereira