Sérgio Licumba: o jovem que inovou e liderou actividades de promoção da biodiversidade no Parque Nacional de Banhine

A história do Sérgio no sector da conservação começou em 2021 quando foi admitido para a 2ª edição de estágios pré-profissionais do Programa de Liderança para a Conservação de Moçambique (PLCM), um programa de treino e capacitação implementado pela Fundação para a Conservação da Biodiversidade – BIOFUND em coordenação com a Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC).

Formado em Engenharia Florestal pelo Instituto Superior Politécnico de Manica, Sérgio foi alocado para estagiar no Parque Nacional de Banhine (PNB), uma Área de Conservação localizada no interior da província de Gaza. Para Sérgio, foi um desafio permanecer numa área tão remota, mas, decidiu abraçar a causa pois o trabalho em conservação é a sua paixão.

No Parque Nacional de Banhine, o Sérgio descobriu numa linha de pesquisa uma oportunidade para desenvolver a sua carreira profissional. Através da pesquisa, deu início a um projecto de ensaios de germinação de sementes de arvores nativas, liderou actividades de educação ambiental nas escolas e comunidades da zona tampão do parque, começou a fazer a identificação de flora nativa e liderou a instalação do primeiro viveiro florestal no Parque Nacional de Banhine, através da identificação de flora nativa e instalação do primeiro viveiro florestal naquela Área de Conservação.

Focado e determinado em alcançar resultados com a sua pesquisa, Sérgio encontrou no PLCM uma oportunidade de iniciar a sua carreira como um verdadeiro líder da conservação. “No meu estágio desenvolvi ensaios de germinação que deram resultados positivos, tive sucessos e dei andamento ao projecto começando a produzir um número considerável de mudas de plantas de Chanfuta e Jambirre usando embalagens de plástico reciclado como vasos. O Programa de Liderança para a Conservação de Moçambique é um motor de arranque da carreira dos jovens no sector da conservação em Moçambique. Após este estágio, fui convidado para leccionar numa Universidade nacional e hoje tenho a oportunidade de formar mais líderes da conservação e não só”.

Para Hélder Mandate, supervisor de estágio do Sérgio, o seu contributo será de grande importância para a manutenção da biodiversidade do PNB, as mudas produzidas serão multiplicadas para o reflorestamento das áreas degradadas do Parque.

Esta é mais uma história de sucesso que sem dúvida inspira e motiva outros jovens que desejem abraçar a carreira de conservação em Moçambique. De ressaltar que, só em 2021, 58 jovens beneficiaram de estágios do PLCM nas Áreas de Conservação e instituições de conservação do pais. Acompanhe as oportunidades do Programa de Liderança para a Conservação de Moçambique!